Nova chuva de meteoros pode brilhar no céu noturno nesta segunda-feira (30)

Publicado por departamento de Jornalismo Cruzeiro FM 92,3 em 30/05/2022

A Terra deve passar pela trilha de fragmentos deixada por um cometa na noite desta segunda-feira (30) e na manhã de terça-feira (31). O fenômeno poderá resultar em uma nova chuva de meteoros.

Observadores do céu noturno na América do Norte têm a melhor chance de ver a chuva de meteoros Tau-Herculídeas. A Nasa recomenda como os melhores momentos para olhar para o céu por volta de 1h na Costa Leste ou 22h na Costa Oeste dos Estados Unidos [2h da manhã pelo horário de Brasília].

A lua é nova, então não haverá luar para obscurecer os meteoros. No entanto, não há garantia de uma exibição deslumbrante, mesmo que o céu esteja limpo e escuro, enfatizou a Nasa. Pode não dar em nada.

O cometa, oficialmente conhecido como 73P/Schwassmann-Wachmann, ou SW3, foi descoberto em 1930 pelos observadores alemães Arnold Schwassmann e Arno Arthur Wachman. Ele não foi visto outra vez até o final dos anos 1970. Na década de 1990, o cometa se partiu em vários pedaços, disse a Nasa.

Quando o SW3 passou pela Terra novamente em 2006, estava em quase 70 pedaços e continuou a se fragmentar ainda mais desde então, disse o comunicado.

A Nasa afirmou que as observações do Telescópio Espacial Spitzer, publicadas em 2009, indicaram que alguns fragmentos estão se movendo de maneira rápida o suficiente para serem visíveis, empolgando cientistas espaciais.

A cada ano, ocorrem cerca de 30 chuvas de meteoros, que acontecem quando a Terra passa pelo rastro de detritos deixados por um cometa ou asteroide, que são visíveis a olho nu.

Algumas chuvas de meteoros existem há séculos. A chuva de meteoros Perseidas, por exemplo, que ocorre todos os anos em agosto, foi observada pela primeira vez há cerca de 2.000 anos e registrada por astrônomos chineses, segundo a Nasa. Novas chuvas de meteoros como esta, caso se materializem, são relativamente raras.

Comentários

Você está ouvindo

Cruzeiro FM 92,3 Mhz

A número 1 em jornalismo