Senado vota subsídio para o gás de cozinha nesta semana

Publicado por departamento de Jornalismo Cruzeiro FM 92,3 em 17/10/2021

A proposta que cria auxílio para a compra de gás de cozinha por famílias em situação de vulnerabilidade é um dos itens da pauta do Senado na próxima terça-feira (19). O valor médio do gás passou de R$ 75,29 no final de 2020 para R$ 96,89 em 2021, chegando a R$ 130 em algumas regiões do país. Os dados são da Agência Nacional do Petróleo (ANP).

Segundo a proposta, de autoria do senador Eduardo Braga (MDB-AM), as famílias terão direito, a cada dois meses, a um valor correspondente a 40% do preço médio da revenda do botijão de 13 kg. O programa tem previsão de duração de cinco anos.

Os beneficiários devem ser inscritos no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico), com renda familiar mensal per capita menor ou igual a meio salário mínimo, ou que tenham entre seus membros residentes no mesmo domicílio quem receba o Benefício de Prestação Continuada (BPC). Mais de 11 milhões de famílias se encaixam nos critérios para receber o benefício.

Essa seria a solução a nível nacional para aliviar o bolso do consumidor, que sofre com as sucessivas altas no valor do gás de cozinha. No nível estadual, os governos se movimentam para implementar medidas que compensem a instabilidade econômica.

No Distrito Federal, por exemplo, desde 29 de setembro, o governo entrega cartões do Vale-Gás. O programa contempla 69.998 famílias que recebem o valor de R$ 100 a cada dois meses para a compra do produto. O decreto que criou o programa prevê a manutenção do benefício por 18 meses para quem está inscrito no CadÚnico e tem renda familiar per capita de até meio salário mínimo.

As informações são do portal R7. Foto: Reprodução.

Comentários

Você está ouvindo

Cruzeiro FM 92,3 Mhz

A número 1 em jornalismo