Governador de SP promete inaugurar Hospital Estadual de Sorocaba em março

Publicado por departamento de Jornalismo Cruzeiro FM 92,3 em 14/02/2018

O novo Hospital Estadual de Sorocaba tem previsão de ser inaugurado e entrar em funcionamento até o final de março e será gerenciado por cinco anos pela Associação Paulista para o Desenvolvimento da Medicina (SPDM). A SPDM é qualificada como Organização Social de Saúde e assinou contrato com o governo do Estado em dezembro do ano passado, no valor total estimado para o período de R$ 560.906.472,03, cujos recursos sairão do Fundo Estadual da Saúde. O Cruzeiro do Sul teve acesso ao contrato de gestão assinado entre as partes e que já foi publicado no Diário Oficial do Estado. Por meio de uma Parceria Público-Privada (PPP), o contrato de gestão prevê, em suas 27 páginas, que a associação será responsável pelo gerenciamento e execução de atividades e serviços de saúde a serem desenvolvidos no novo Hospital Regional de Sorocaba, além de diversas outras obrigações.
O governador Geraldo Alckmin (PSDB) disse, em entrevista à TV TEM de Jundiaí, no dia 30 de janeiro, que o novo hospital deve entrar em operação no fim de março. “Agora em março fica pronto o novo Hospital Estadual de Sorocaba e no fim de março ele deverá entrar em operação”, afirmou. Alckmin também citou a Associação Paulista para o Desenvolvimento da Medicina como a escolhida para gerenciar o complexo hospitalar.
O novo Hospital Estadual de Sorocaba está localizado na altura do km 106 da rodovia Raposo Tavares, sentido capital, e segundo a Secretaria de Estado da Saúde o investimento total para a implantação do complexo hospitalar, incluindo obra civil, equipamentos médicos e mobiliários é de mais de R$ 269 milhões.
A nova unidade prestará serviços de atendimento de urgências e emergências e terá 260 leitos, que serão ativados progressivamente, para atender à população do Sistema Único de Saúde (SUS) e do Instituto de Assistência Médica do Servidor Público Estadual (IAMSPE). “As metas de produção estão estimadas no contrato e podem ser modificadas conforme a ativação da unidade”, disse a Secretaria.
Sobre a escolha da SDPM, a pasta estadual disse que esta foi escolhida após chamamento público para gerenciar e executar as atividades e serviços assistenciais do novo hospital. “A SPDM existe desde 1933, é composta por professores da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) e parceira do Estado por meio de convênios de gestão de hospitais e ambulatórios em diversos locais do País.”
No site da Associação na internet, na parte “o que fazemos”, consta que ela gerencia atualmente, em parceria com a gestão pública, hospitais e programas de saúde em pelo menos três Estados: São Paulo, Santa Catarina e Rio de Janeiro. Já na parte “quem somos”, a SPDM se define como uma associação civil, de natureza filantrópica, reconhecida como entidade de utilidade pública federal, estadual e municipal, sendo parceria do poder público em diversos convênios estaduais e municipais.
De acordo com a Secretaria de Estado da Saúde, a SPDM também será responsável pela contratação e capacitação de profissionais, cujos processos já estão em andamento como a divulgação de vagas. “Mais de mil colaboradores deverão ser contratados em regime da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), gradativamente, conforme o cronograma de ativação da unidade”, afirma a Secretaria de Estado da Saúde.

Comentários

Você está ouvindo

Cruzeiro FM 92,3 Mhz

A número 1 em jornalismo