Se Reforma da Previdência não for aprovada, Brasil passará a ter mais impostos

Publicado por departamento de Jornalismo Cruzeiro FM 92,3 em 05/01/2018

Mesmo no recesso, parlamentares aliados ao governo de Michel Temer estão trabalhando para garantir que a reforma da Previdência seja aprovada. A base precisa de, no mínimo, 308 votos favoráveis para que o texto passe em fevereiro, data limite estipulada pelos líderes do governo.
Até dezembro, a base tinha quase 270 votos. Pelo menos é o que garante o vice-líder do governo na Câmara dos Deputados, Beto Mansur. Segundo o parlamentar, até fevereiro deste ano, a contagem subirá para 320 favoráveis.
“Está faltando é compromisso dos deputados e deputadas para que votem essa reforma que é extremamente necessária para o Brasil.”
De acordo com o deputado, a liderança vem trabalhando ativamente para alcançar o número necessário. Mansur acredita que o prazo máximo para a votação é 19 de fevereiro deste ano.
“Neste ano de 2018, se não houver a reforma, vai faltar ainda mais dinheiro para as necessidades básicas da população.”
O deputado Darcísio Perondi (PMDB-RS) também não admite a não aprovação da reforma.
“Não conseguir é aumentar imposto, é parar o País, é não ter dinheiro para a saúde, para a educação, para o jovem, para o doente, motorista, desempregado. Vai ser um horror.”
A PEC 287, de 2016, muda algumas regras no setor previdenciário. Entre elas, institui uma idade mínima para aposentadoria, hoje inexistente no Brasil.

Comentários

Você está ouvindo

Cruzeiro FM 92,3 Mhz

A número 1 em jornalismo