Saúde monitora provável caso de hepatite aguda infantil de origem desconhecida

Publicado por departamento de Jornalismo Cruzeiro FM 92,3 em 31/05/2022

O Ministério da Saúde monitora o primeiro caso provável da hepatite aguda infantil de origem desconhecida no Brasil. A paciente é uma garota de 16 anos que vive em Ponta Porã, no Mato Grosso do Sul.

A OMS (Organização Mundial da Saúde) emitiu um alerta sobre a doença em 15 de abril, depois de que o Reino Unido registrou um alto número de casos de hepatite de origem desconhecida em crianças de 2 meses a adolescentes de 16 anos.

Segundo o ministério, o caso provável da doença aqui no Brasil atingiu uma paciente que apresentou sintomas como febre, pele amarelada e mal-estar no dia 3 de maio, foi internada uma semana depois e recebeu alta no dia 13. Ela se recupera em casa e continua sendo monitorada pela Vigilância Epidemiológica.

Os exames deram negativo para hepatites A, B, C, D e E. Também deram negativos para dengue, Zika, Chikungunya e febre amarela. E foi excluída qualquer causa de
origem não infecciosa que justificasse o quadro clínico da adolescente.

Por isso, o Ministério da Saúde julga como “provável” o quadro de hepatite aguda infantil, doença que a OMS ainda não descobriu a origem. O Ministério da Saúde continua monitorando o caso para tentar descobrir o que motivou o quadro clínico da paciente.

Segundo a última atualização da pasta, até essa segunda-feira (30) foram notificados 94 casos suspeitos da doença; 21 deles foram descartados; 72 ainda são investigados (aguardando resultados de exames). Entre os casos notificados há 9 mortes, 5 delas já foram descartadas para o novo tipo de hepatite aguda infantil.

São Paulo foi o estado que mais registrou casos suspeitos até agora, 27 (6 descartados e 21 investigados). Seguido de Minas Gerais, com 12 notificações (3 descartadas e 9 investigadas). Na sequência vem Rio de Janeiro com 9 casos suspeitos (2 descartados e 7 em análise).

Depois, Pernambuco com 8 (1 descartado e 7 investigados), Rio Grande do Sul tem 7 notificações (2 descartadas e 5 investigadas), Ceará 5 (todas ainda investigadas), Santa Catarina 5 (2 descartadas e 3 investigadas), Mato Grosso do Sul 5 (1 provável e 4 investigadas), Goiás 3 casos suspeitos (todos investigados), Paraná também 3 notificações (1 descartada e 2 investigadas), Pará, Rio Grande do Norte e Espírito Santo registraram 2 casos suspeitos cada estado (todos investigados). Alagoas, Maranhão, Rio Grande do Norte, Paraíba e Rondônia registraram 1 caso suspeito por estado (todos em investigação).

Com informações da CNN Brasil.

Comentários

Você está ouvindo

Cruzeiro FM 92,3 Mhz

A número 1 em jornalismo