PSDB deve esclarecer falhas em app de votação nas prévias, decide TSE

Publicado por departamento de Jornalismo Cruzeiro FM 92,3 em 24/11/2021

O TSE (Tribunal Superior Eleitoral) determinou, nesta terça-feira (23), que o PSDB (Partido da Social Democracia Brasileira) preste esclarecimentos sobre as falhas no processo de votação nas prévias da legenda, identificadas no último domingo (21). A sigla tem dez dias para se pronunciar à Corte.

Uma instabilidade no aplicativo usado para a escolha do candidato do partido na eleição presidencial de 2022 impediu os filiados de votarem remotamente. Disputam o posto os governadores de São Paulo, João Doria, e do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, e o ex-prefeito de Manaus Arthur Virgílio Neto.

A decisão do TSE ocorre após um mandado de segurança apresentado pelo advogado Gustavo Futagami da Silva, filiado ao PSDB. Ele solicitou a suspensão da convenção nacional do partido até que as falhas no processo de votação sejam sanadas. No pedido, ele justifica que os problemas apresentados pelo app “ferem direito líquido e certo do filiado de escolher, através do voto, o próximo presidenciável do PSDB”.

Novos aplicativos

O PSDB divulgou uma nota nesta quarta-feira (24) na qual informou que os testes no novo aplicativo para votação das prévias do partido “não foram totalmente satisfatórios” e que, diante disso, fará testes com nova empresa.

As votações das prévias deveriam ter sido finalizadas no domingo (21), mas o aplicativo desenvolvido pela Faurgs (Fundação de Apoio à Universidade Federal do Rio Grande do Sul) apresentou falhas.

A maioria dos 44,7 mil filiados que haviam se habilitado para participar da eleição não conseguiu registrar o voto. Por isso, o partido suspendeu a votação e decidiu trocar de empresa.

O presidente do PSDB, Bruno Araújo, a intenção é divulgar o resultado das prévias no próximo domingo (28). “A expectativa é nós operarmos com todo o vigor para terminar no domingo. Domingo terá o resultado se todas essas fases que nós colocamos aqui de forma transparente forem resolvidas. Torcemos para isso. A garantia são variáveis que dependem desse conjunto de situações que a gente relatou”, disse Araújo.

De todo modo, haverá segundo turno caso nenhum candidato receba mais de 50% dos votos.

Com informações do TSE e Portal R7

Foto: Arquivo/ Agência Brasil

Comentários

Você está ouvindo

Cruzeiro FM 92,3 Mhz

A número 1 em jornalismo